segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

A minha experiência com graduação de Faculdade Federal e o mercado de trabalho - Parte 1

Olá, fugitivos da corrida dos ratos!

O post de hoje foi diretamente inspirado neste post do blog do Seu Madruga Investimentos. Fiquei inspirado a contar a minha experiência com curso de graduação para que outros não sigam (ou sigam né, vai saber) o mesmo caminho que eu trilhei e tenham uma vida profissional e financeira melhor do que eu.

Eu trilhei aquele caminho padrão dos jovens de classe-média: me dediquei a vida inteira no colégio para tirar boas notas. Nem sempre conseguia em matérias que exigiam muita abstração, como matemática e física, mas me virava com professores particulares. Nunca repeti de ano. Meus pais me amedrontavam dizendo que iam me colocar em um colégio público. Já mais velho, eu já não acreditava mais nisso, mas não queria repetir de ano para não fazê-los gastar mais dinheiro comigo, pois se não faltava dinheiro, nem de longe sobrava também.

É só estudar e passar para uma faculdade pública que tudo vai dar certo, pode confiar sim, amiguinho!
Enfim, fui levando como deu até chegar o vestibular. Estudei muito (pelo menos para os meus padrões, embora comparando-me com colegas que entraram para o curso de direito, estudei bem menos) e consegui passar para um curso de comunicação em uma Universidade Federal. Uhul!

-Rápido parênteses: por que comunicação social?

Basicamente porque eu não tinha aptidão para mais nada e algumas pessoas me diziam que eu escrevia bem. Eu também adorava ler jornal desde criança (esportes e quadrinhos, mas sempre lia a capa também, embora eu não entendesse quase nada). Depois que eu descobri que jornalistas entravam de graça em eventos e também assistiam a filmes e liam livros sem pagar, só para dar a sua opinião sobre eles, eu pensei "é isso que eu quero pra mim!" Ah, seu eu pudesse voltar no tempo eu me daria uma surra! Rsss

Com o conhecimento que eu tenho hoje (e a mesma falta de aptidão de sempre) eu não faria vestibular, estudaria para concurso público e, depois, talvez fizesse faculdade.

-Voltando

Passei no vestibular e achei que minha vida já estava resolvida! rsss! Pensava comigo mesmo: passei pra uma federal, "agora é só continuar estudando sério, conseguir um estágio e tudo vai dar certo"! Na minha cabeça, por osmose causada pelos meus pais e pelo colégio, acreditava que passar numa faculdade pública era garantia de sucesso!

Ah, que mentira do caralho! rss! Isso até pode ser quase verdade para cursos como TI e medicina, mas são exceções à regra (e pra TI isso já ta começando a mudar também, para medicina eu não sei). Engenharia já foi bom, com esses escândalos da lava-jato e afins, o mercado ta indo pro saco, apesar de que praticamente qualquer emprego nessa área paga melhor do que comunicação.

Eu sei que há exceções na área de comunicação, mas são exceções! Vou falar sobre isso em outra oportunidade.

Porra, eu to garotão, agora vai!
Bem, terminei a faculdade sem consegui nenhum estágio relevante, só mesmo participar de projetos dentro da faculdade e alguns estágios não-remunerados. Isso até ajudou a abrir algumas portas, pois não deixou o meu currículo em branco, mas já era uma falha no meu plano perfeito. Só depois de formado é que consegui um estágio remunerado (na verdade era um emprego de 6 horas por dia sem carteira assinada em que eu ganhava R$400/mês mais VR e VT) em uma empresa privada. Que merda, né? Mais vocês não sabem como eu fiquei feliz de consegui-lo, pois já tinha feito várias entrevistas e processos seletivos e não tinha conseguido nada, inclusive foi rejeitado uma vez nesse mesmo emprego antes de conseguir ser admitido. Me lembro como se fosse hoje, quando eu recebi a ligação dizendo que eu fui admitido, eu estava no Centro de uma cidade vizinha indo fazer um processo seletivo, nem me lembro para qual empresa ou área, o cara da empresa me ligou me dando as boas-novas e depois eu escuto um barulho alto de água. Porra, o cara tava no banheiro mandando um cagão enquanto tava ligando pra mim, rsss! Eu ainda não sabia, mas esse cara viria a ser o meu gerente. Até hoje sou grato por ele ter me dado uma chance, acreditem ou não.

Mesmo tendo recebido essa notícia, fui todo pimpão fazer o outro processo seletivo, que mal poderia fazer? Cheguei lá, um prédio meia-boca, era para entrar numa salinha. Era uma dessas empresinhas de recrutamento bem toscas com aqueles processos seletivos toscos com dinâmicas de grupo babacas e formulários intermináveis para preencher. Eu via a expressão de derrota na cara dos funcionários e do pessoal que tava se candidatando aos empregos lá e pensei: "não preciso me sujeitar mais a isso, consegui um emprego em uma empresa legal, sou melhor do que isso", KKKKK!


O que mudou a minha situação foi um cursinho de extensão (ou de aperfeiçoamento) que fiz em uma faculdade particular TOP. Eu tenho quase certeza de que esse cursinho de menos de 6 meses fez toda a diferença pra mim, mais do que 4 anos de faculdade pública... se não fosse por ele não sei se teria conseguido entrar no mercado de trabalho na minha profissão.

Então, dois conselhos que eu dou para quem quer entrar em qualquer área e não tem QI:

1-Faça estágio de qualquer jeito, em qualquer lugar! Se não conseguir, participe de algum projeto interno da sua faculdade!

2-Se você não conseguir fazer uma faculdade bem vista pelo mercado, tente ao menos fazer um curso rápido e uma boa faculdade. Isso vai agregar ao seu CV e pode trazer contatos.

Bem, trabalhei alguns meses nessa situação e depois fui "promovido": ia trabalhar 8h/dia e ia passar a receber R$750 de salário! Uau, nem sabia o que fazer com tanto dinheiro, kkk! Eu só conseguia pensar no tanto que eu fiquei feliz de ver o meu esforço reconhecido, agora tudo entrava nos eixos, o céu era o limite!




Ah, ledo engado, fiquei nesse empresa por uns dois anos mais ou menos, sem carteira assinada (só assinaram um mês antes de eu sair). Ah, mas tudo bem porque o ambiente é super-descolado, cheio de gente jovem e cool e com muitas possibilidades de crescer na carreira e aprender muito! E, o caô que eu sempre lia nos sites da área: "o mercado projeta um crescimento de XX% do faturamento para o ano que vem". Eu sempre me empolgava lendo essa merda, até que depois de algum tempo eu percebi que sempre falavam essa lorota. Podia até ser verdade, mas o meu salário que é bom pouco aumentava.

Bom, depois de um tempo e alguns kilos mais gordo, resolvi buscar seriamente um outro emprego e sair de lá. E consegui! Mas isso fica para outro post, pois esse já está grande demais.

---

PS: Se vocês quiserem também, conto como era estudar em curso de humanas de uma faculdade federal. Se eu entrasse nos detalhes o post ia ficar mais ainda e perder o foco.

PS2: Tenham em mente que, durante todo esse período que eu relato no texto, eu ainda morava com os meus pais e tinha namorada desde que entrei na faculdade.

PS3: Vocês não sabem como foi difícil organizar as ideias para escrever esse post. Deixei muitos detalhes de fora por esquecimento e por foco mesmo.

Até lá!



14 comentários:

  1. Muito legal o post, sempre gosto dessas histórias da época de graduação e entrada do pessoal no mercado de trabalho. Em torno de que ano que isso aconteceu?

    Realmente é muita lorota esses artigos de sites e reportagens na TV que projetam uma evolução de x% no próximo ano pra tal área, falando que o mercado está quente e citando um salário de entrada muito acima da realidade.


    E não sei daonde você tirou a comparação que é só formar em TI que é sucesso na certa, na minha experiência o pessoal que consegue formar (uns 20% da turma) acaba terminando o curso só pra ter um ensino superior e acaba prestando concurso público. Tirando medicina e algumas engenharias não tá fácil pra ninguém mesmo.

    No aguardo da continuação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Matheus! Que bom que você gostou!

      Acho que eu dei uma generalizada mesmo sobre TI. Conheço gente que deu certo e deu errado nessa área, mas acredito que até não muito tempo atrás uma pessoa dedicada teria sucesso nessa área, mas to vendo que isso ta começando a mudar, mas ainda ta melhor que muitas áreas, como a de comunicação que, via de regra, é bem ruim.

      Abraço.

      Excluir
  2. Micro investidor, basta trocar comunicação social por Licenciatura em História e terá em linhas gerais uma estória de vida bastante similar a minha, kkk, abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marciano!

      Eu conheço gente formada em história, é bem parecido mesmo. A mesma coisa para biologia, direito, desenho industrial (design), fisioterapia, fonoaudiologia, educação física, e por aí vai...

      Excluir
  3. A vida não é mole

    Tem que ralar bastante

    te adicionei la na lista de blogs parceiros

    ResponderExcluir
  4. Também compartilho muito do começo da sua história, também sempre fui um estudante que tirava boas notas e nunca reprovei, nunca fui destaque em lugar nenhum mas me considerava um bom estudante. Quando chegou na época do vestibular não tinha a menor ideia do que iria cursar, mas como sempre fui mais da área de exatas acebei indo pra esse lado, apesar não passar no curso fodástico que eu queria, passei para uma universidade estadual, mas não cheguei nem a cursar mto tempo, no maximo umas duas semanas (graças a DEUS!) eu tinha feito um "concurso" militar e acabei passando e sendo chamado. Não tenho como dizer que foi por mérito próprio, pq não foi.. eu nem conhecia o concurso direito, foi uma iluminação divina mesmo, agradeço a Deus todos os dias da minha vida por isso, foi minha salvação! kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que papo é esse de "iluminação divina", rss? Pode dizer que foi pistolão, ahahah!
      Abraço

      Excluir
  5. Eae Nerd!
    Também comecei duas graduações diferentes em instituições federais e não concluí.
    Talvez pelas falta de expectativa somada à situação caótica da instituição, mas mudei novamente de curso e pretendo iniciar o terceiro ano que vem, mas aí vou concluir.
    Te adicionei ao blogroll!
    []'s.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lorde!
      Que mal lhe pergunte, quais as suas perspectivas profissionais após concluir o seu curso?
      Abraço

      Excluir
  6. Quando você postou lá no blog sobre concurso, lembrei desta postagem. Sucesso em seus estudos. Com organização e disciplina, dá pra chegar lá!!!!

    ResponderExcluir
  7. Eu larguei TI e entrei em medicina, acho que posso falar dos dois cursos: TI já foi, a menos que você faça numa federal foda e intercambio, mas precisa sempre atualizar o curriculo e aperfeiçoar as exigencias das empresas no mercado de trabalho. Os empregos ainda é de 3k, com estabilidade nos concursos. Medicina ainda tem status, mas tá pra saturar. Não hoje, mas daqui a dez quinze anos, o glamour (que já nem é tanto) acho que pode decair.

    ResponderExcluir